Posts com a Tag ‘taxa de natalidade’

Geografia Populacional e Pirâmide Etária

Fala, pessoal!

Recebi uma pergunta que deu margem a esclarecer diversas questões de Geografia Populacional. Vamos lá:

Pergunta:

Uma piramide etária quando tem mais jovens é causado por um crescimento lento?

Resposta:

A estrutura etária de uma população costuma ser dividida em três faixas: os jovens, que são do nascimento até 19 anos; os adultos, dos 20 anos até 59 anos e os idosos, que vai dos 60 anos em diante.

As nações que possuem há varias décadas baixos índices de natalidade e de mortalidade, e uma expectativa de vida elevada têm a grande maioria de sua população na faixa etária dos adultos, uma porcentagem de idosos relativamente alta e a faixa dos jovens entre 30 a 35% do total da população. Já os países subdesenvolvidos, têm a maioria da população na faixa jovem e a faixa dos idosos bastante reduzida.

No Brasil, segundo os dados de uma pesquisa realiza em 2005, a faixa etária dos jovens é de 46,5% do total, a dos adultos de 46,4% e a dos idosos de 7,1%.

Nas últimas décadas, ocorreu um aumento da terceira idade e dos adultos e uma diminuição na porcentagem de jovens, pois em 1950 a distribuição era a seguinte: 4,6% de idosos, 43,1% de adultos e 52,3% de jovens. Isso aconteceu, em decorrência da diminuição das taxas de mortalidade e natalidade e do aumento da expectativa de vida. Apesar dessa ligeira alteração nas porcentagens, o Brasil ainda pode ser considerado como um país jovem, no sentido de que as pessoas com até 19 anos de idade ainda constituem a faixa mais numerosa da população.

Ou seja, a causa da largura da base da pirâmide etária, como é no caso do Brasil, decorre de uma alta taxa de natalidade, aliada muitas vezes a uma alta taxa de mortalidade. Porém, como vimos, essa tendência está começando a se inverter no Brasil.

Espero ter ajudado! :)

Abraços,
Pedro Grillo.

Demografia e Taxa de Fecundidade

Fala pessoal, tudo bom?

Hoje, venho expor a pergunta e a resposta de uma questão legal que recebi no Perguntas & Respostas.

Pergunta:

“O gabarito dá como resposta correta a alternativa C, simplesmente parece ser uma questão com falta de concordancia/coesão. Não entendi direito. Será que foi erro de digitação. Agradeço quem puder me ajudar. Obrigado!

01-Atente para o trecho da entrevista que segue:

Revista Visão:  Já leva uma carreira longa como demógrafo. Surpreendem-no algumas das tendências que estão a verificar-se em termos de população?

Carl Haub (demógrafo):  Sim, a acentuada queda da taxa de fecundidade nos países ricos para níveis extremamente baixos (menos de 1,6 por mulher) e o fato de essa tendência se manter constante desde há décadas.

(Revista Visão. A Europa muçulmana é um mito.)

Sobre as tendências demográficas presentes no mundo contemporâneo é correto dizer que

A-     As taxas de fecundidade estão em acelerado declínio em todos os continentes, e pode-se repetir na escala mundial o mesmo quadro da Europa, marcado por uma carência de jovens e população idosa muito grande.

B-      Nem sempre as taxas de fecundidade são o melhor indicador para explicar as tendências do crescimento, pois no caso do Brasil elas não caem, enquanto o crescimento populacional é declinante.

C-      A estabilização das taxas de fecundidade em níveis baixos,  nos países ricos, gera um temor que as populações imigrantes (estrangeiras) que para eles afluem terão no futuro um peso muito grande na composição da população.

D-     A permanência insistente de baixas taxas de fecundidade nos países ricos, vai terminar exigindo que seus governantes deixem definitivamente de investir em programas de controle da natalidade e passem até a fazer o contrário.

E-      Enquanto nos dois países mais populosos do planeta as taxas de fecundidade são altas e não há controle da natalidade, os países ricos, que carecem de reposição de sua população ativa, mantém formas de planejamento familiar.”

Resposta:

“A alternativa correta é de fato a “C”, pois o trecho da entrevista com o demógrafo demonstra a tendência de baixas taxas de fecundidade  ao longo dos anos nos países desenvolvidos. Com isso, a alternativa C corrobora a tese da preocupação atual nesses países de que com a queda do crescimento vegetativo da população, devido a essa baixa taxa de fecundidade, os imigrantes passem a constituir grande parte da população, fazendo o país perder suas raízes culturais e históricas.”

E aí galera, ficou clara a resolução dessa questão? Qualquer coisa, é só perguntar!

Abraços,

Pedro Grillo.

Geografia Populacional – Transição Demográfica e Pirâmide Etária

Olá, meus queridos nerds!

Mais uma semana de intenso estudo se passou e o tão esperado final de semana chegou para dar uma aliviada nesse ritmo frenético que antecede as provas do vestibular, não é? Mas antes de se preparar para aquela saidinha clássica de sexta a noite, vamos dar uma descomplicada em um tema muito importante para o Enem e outros provas?

Então, hoje continuaremos falando sobre a geografia populacional. O tema é o processo de transição demográfica e também as famosas pirâmides etárias. A dica é que questões sobre esses conteúdos são clássicas nos diversos vestibulares, e, na maioria das vezes, é necessário que se tenha um bom entendimento sobre gráficos para resolução.

Preparados? Então, vamos lá! :D

- Definição:

Transição Demográfica é o processo no qual ocorre a diminuição das taxas de mortalidade e natalidade, sendo que a primeira diminui mais que a segunda, provocando um crescimento vegetativo. Tal processo explica a ocorrência de dois grandes fenômenos:

- O crescimento acelerado da população mundial no último século.

- O período de transformação de uma sociedade pré industrial, marcada por taxas de mortalidade e natalidade altas, para uma sociedade moderna (pós-industrial), caracterizada por ter ambas as taxas mais baixas.

- O Processo no Brasil:

O processo de transição demográfica tem afetado diretamente a pirâmide etária brasileira. Há alguns anos atrás, ela apresentava base larga e o topo estreito, indicando uma presença maior de jovens e crianças na população. Hoje em dia, a pirâmide apresenta um equilíbrio. Pode-se dizer que dentro de algumas décadas o Brasil possuirá mais adultos e idosos do que crianças e jovens. Tal característica já é vista nos países desenvolvidos da Europa.

- Motivos para o processo no Brasil:

A taxa de natalidade tem dimínuido consideravelmente nas últimas décadas, devido a fatores como a maior adoção e divulgação de métodos anticoncepcionais eficientes e também a maior presença da mulher no mercado de trabalho. Nas décadas de 50/60, um casal possuía cerca de 4 a 6 filhos, enquanto que atualmente, a média caiu para 1 ou 2 filhos.

A taxa de mortalidade também vem caindo em nosso país. Com as melhorias e avanços na área de medicina e na qualidade de vida da população, as pessoas passaram a viver mais. Enquanto que na década de 90 a expectativa de vida era de 66 anos, atualmente ela pulou para 72 anos, aproximadamente.

O gráfico acima evidencia claramente o processo de transição demográfica no Brasil ao longo dos anos. Podemos perceber uma mudança clara na estrutura da pirâmide etária, deixando de ter uma base tão larga, e passando a ter um certo equilíbrio.

*

E aí, galera, descomplicou? Espero que tenha ajudado! Quero ver as dúvidas de todo mundo aqui nos comentários, ok? :D

Um ótimo final de semana e até a próxima! :)


SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline