Posts com a Tag ‘romantismo contexto historico’

Resumão romantismo

Olá, galera!

Depois de tantos posts sobre Gramática, agora é a vez de um sobre LITERATURA! \O/

Este post é um resumão sobre o período literário que mais costuma cair nas provas: o Romantismo.

SURGIMENTO

O Romantismo, nascido na Alemanha e na Inglaterra e depois expandido  por toda a Europa, surgiu em um contexto marcado por fatos históricos como a Revolução Francesa e as consequências da  Revolução Industrial.(Vale a pena dar um pulinho no Desconversa/historia e rever essas duas revoluções)

RUPTURA COM O CLÁSSICO

A visão de mundo romântica negava os valores defendidos pela tradição clássica  e apresentava novos. Assim, esse período enfatiza:

o sentimento em detrimento da razão

a arte em detrimento da ciência

a subjetividade em detrimento da objetividade

o conflito emocional em detrimento da impessoalidade

O Romantismo rompeu com a tradição clássica e inaugurou uma nova etapa na literatura, pois conseguiu criar uma linguagem verdadeiramente nova e relacionada ao contexto histórico e político do período e  à vida cotidiana do homem burguês, novo público consumidor da Literatura e das artes em geral.

E COMO FOI NO BRASIL?

Aqui no Brasil, o Romantismo surge um pouco depois de nossa independência. Os artistas nacionais tinham o objetivo de definir a cultura brasileira com traços que fossem verdadeiramente nossos e de produzir uma arte que não fosse baseada nos modelos portugueses. Por isso, o nacionalismo é o traço principal do nosso Romantismo.

A obra Suspiros poéticos e saudade, de Gonçalves de Magalhães é considerada o marco inicial do Romantismo brasileiro.

Na prosa, nossos escritores retrataram o índio como o “bom selvagem” a fim de criar uma identidade brasileira. As principais obras que exemplificam essa tendência ao romance indianista são O Guarani, Iracema e Ubirajara (Você já leu alguma delas? Se ainda não leu, vale a pena ler!). Além dos romances indianistas, existiram também os romances urbanos e os romances regionalistas. Os romances urbanos retratavam personagens em situações do cotidiano. As obras A Moreninha, de Joaquim Manuel de Macedo; Senhora, Lucíola, Cinco minutos, todos de José de Alencar, pertencem a esse gênero. Os romances regionalistas retratavam aspectos sociais de diferentes áreas do Brasil. Eles funcionaram como uma espécie de mapeamento das diferentes culturas existentes no interior do país, contribuindo para a construção da identidade nacional.  As obras de José de Alencar O Gaúcho que retrata os pampas e O Sertanejo que retrata o Nordeste são exemplos desse gênero.

Já na poesia os escritores são tradicionalmente divididos em 3 gerações.

Aguardem o próximo post que trará detalhes sobre cada uma delas!  :)

Fonte: CEREJA, William Roberto e COACHAR, Thereza Magalhães. Literatura brasileira: ensino médio. 3. ed. São Paulo: Atual, 2005.


SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline